Continental Europe - PT

A nossa história

verificação do logótipo
Destaques
Desempenho e eficiência energética

Compreender como o vidro pode influenciar a energia e o desempenho acústico de um edifício

Aplicações de vidro

Quer precise de vidro para fachadas, interiores, casas ou aplicações específicas, temos a solução ideal

Qual o vidro certo

Veja como o vidro certo pode ajudar a melhorar a sua qualidade de vida e a beleza da sua casa

Compreender o vidro

Saiba mais sobre vidro e o que pode fazer com ele.

Design com vidro

Praticamente não existem limites para o que pode criar com vidro.

Construção com vidro

O vidro é o elemento de construção mais importante e pode ser adaptado a cada projeto.

Vidro para a sua casa

Queremos que o vidro seja cada vez mais uma inspiração para todas as casas.

Destaques
BNL-BNP Paribas

Graças ao envidraçamento estrutural inteligente, a estética é visualmente apelativa, refletindo o ambiente envolvente do edifício em todos os lados.

Cube Berlin

Os arquitetos da 3XN criaram transformações geométricas deliberadas que criam um padrão prismático de relevos de superfície triangulares.

HOTEL NOBU

O Hotel Nobu, em Varsóvia, abraça o carisma da cidade para criar uma estrutura verdadeiramente única e deslumbrante neste centro cultural.

Destaques
A nossa história

Tal como em 1932, estamos prontos para enfrentar os desafios de agora e do futuro

Sustentabilidade

Saiba mais sobre como o vidro pode suportar um design sustentável

Controlo de qualidade

Procuramos a qualidade em tudo o que fazemos

Destaques
Glass Analytics™

Aceda ao nosso conjunto abrangente de ferramentas analíticas e de engenharia

Objetos BIM

Transfira e utilize o nosso conteúdo BIM Guardian para criar ficheiros BIM específicos de projetos

Seminários e formação online

Para qualquer pessoa que esteja interessada em saber mais sobre o vidro e a sua utilização

A nossa história

About Us

Um espírito empreendedor,
uma certa previsão

Na Guardian Glass, temos uma herança de correspondência entre as mais recentes tecnologias e as necessidades das pessoas. Isto talvez não seja surpresa depois de se aperceber de que começámos como fabricante de vidros para-brisas para a indústria automóvel de Detroit. Não é um local para ter sucesso sem ter ideias inovadoras, um controlo de qualidade rigoroso e uma ética de trabalho implacável. Passaram-se anos até a empresa ficar sob a liderança dinâmica e de visão mítica de William “Bill” Davidson. Bill tinha uma visão e uma vontade inabalável de fazer as coisas acontecerem, dois outros atributos que ainda temos até hoje. Foi por isso que, a 26 de outubro de 1970, a Guardian abriu a sua primeira fábrica de vidro flutuante de última geração em Carleton, no Michigan, que se tornou a primeira empresa dos EUA em mais de 50 anos a entrar no mercado primário do vidro. Depois deste sucesso, a Guardian construiu fábricas de vidro nos Estados Unidos, depois na Europa e, em seguida, globalmente em regiões tão diversas como a Tailândia, Índia, Brasil, Arábia Saudita e Rússia. Em 1983, estávamos entre as primeiras empresas a desenvolver vidro de baixa emissividade (Low-E), com um processo de revestimento de pulverização catódica de magnetrão de última geração, ajudando a melhorar a eficiência energética do vidro arquitetónico em todo o mundo. Desde então, desenvolvemos muitos produtos únicos e soluções personalizadas para clientes. Incluindo arquitetos, fabricantes, vidraceiros, revestidores, designers de interiores e proprietários. 

Graças à sua flexibilidade, qualidades estéticas e sustentabilidade, o vidro nunca foi tão essencial para os planos mundiais. Tal como fomos em 1932, estamos prontos para enfrentar os desafios do presente e do futuro, com novos pensamentos, produtos e soluções para satisfazer as necessidades de todos os nossos clientes e do mundo em geral.

Primeiros anos
1932

A Guardian Glass Company começa como um pequeno fabricante de para-brisas em Detroit, no Michigan.

A Guardian Glass Company começa como um pequeno fabricante de para-brisas em Detroit, no Michigan.

A Guardian Glass Company foi fundada em Detroit, no Michigan, em 1932. Os 20 funcionários da empresa produziram cerca de 100 para-brisas laminados por dia numa fábrica no Lower East Side de Detroit. O seu único equipamento era uma impressora utilizada para laminar vidro na camada intermédia; todo o restante trabalho era feito manualmente. As vendas durante o primeiro ano da empresa totalizaram 130 000 USD.

A Guardian adotou o logótipo que incorpora um G grande em torno de um cavaleiro num cavalo. O logótipo representava segurança e proteção contra o vento, condições meteorológicas e detritos que os para-brisas da Guardian davam aos condutores e passageiros dos veículos.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Guardian estava a produzir milhões de metros quadrados de vidro laminado para para-brisas em camiões, jipes e outros veículos militares. No início da década de 1950, iniciou a produção de para-brisas curvos e laminados e, em 1970, tornou-se a primeira empresa a entrar na indústria do vidro primária norte-americana em quase 50 anos quando a produção começou numa nova fábrica em Carleton, no Michigan.

A história da Guardian de gestão progressiva, pensamento inovador e crescimento estável prosseguiu. Atualmente, operamos fábricas em cinco continentes e os nossos produtos e sistemas honram veículos, casas e projetos de construção em todo o mundo. A nossa visão é criar valor a longo prazo para os nossos clientes, acionistas e sociedade de forma mais eficiente e rápida do que a dos nossos concorrentes através da excelência comercial e operacional e da aplicação do Market-Based Management®.

1957

William Davidson é nomeado presidente.

1968

A empresa torna-se pública e muda de nome para Guardian Industries Corp.

1969

A aquisição da Permaglass acrescenta a fábrica de Millbury, no Ohio.

Primeiros anos
1932

A Guardian Glass Company começa como um pequeno fabricante de para-brisas em Detroit, no Michigan.

A Guardian Glass Company começa como um pequeno fabricante de para-brisas em Detroit, no Michigan.

A Guardian Glass Company foi fundada em Detroit, no Michigan, em 1932. Os 20 funcionários da empresa produziram cerca de 100 para-brisas laminados por dia numa fábrica no Lower East Side de Detroit. O seu único equipamento era uma impressora utilizada para laminar vidro na camada intermédia; todo o restante trabalho era feito manualmente. As vendas durante o primeiro ano da empresa totalizaram 130 000 USD.

A Guardian adotou o logótipo que incorpora um G grande em torno de um cavaleiro num cavalo. O logótipo representava segurança e proteção contra o vento, condições meteorológicas e detritos que os para-brisas da Guardian davam aos condutores e passageiros dos veículos.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Guardian estava a produzir milhões de metros quadrados de vidro laminado para para-brisas em camiões, jipes e outros veículos militares. No início da década de 1950, iniciou a produção de para-brisas curvos e laminados e, em 1970, tornou-se a primeira empresa a entrar na indústria do vidro primária norte-americana em quase 50 anos quando a produção começou numa nova fábrica em Carleton, no Michigan.

A história da Guardian de gestão progressiva, pensamento inovador e crescimento estável prosseguiu. Atualmente, operamos fábricas em cinco continentes e os nossos produtos e sistemas honram veículos, casas e projetos de construção em todo o mundo. A nossa visão é criar valor a longo prazo para os nossos clientes, acionistas e sociedade de forma mais eficiente e rápida do que a dos nossos concorrentes através da excelência comercial e operacional e da aplicação do Market-Based Management®.

1957

William Davidson é nomeado presidente.

1968

A empresa torna-se pública e muda de nome para Guardian Industries Corp.

1969

A aquisição da Permaglass acrescenta a fábrica de Millbury, no Ohio.

1970
1970

A primeira fábrica de vidro flutuante inicia operações em Carleton, no Michigan.

A primeira fábrica de vidro flutuante inicia operações em Carleton, no Michigan.

É o momento decisivo da Guardian. Sem experiência na construção de uma fábrica de vidro flutuante e muitos obstáculos à frente, William Davidson apelou à sua equipa de engenheiros para desafiar as probabilidades e construir uma instalação moderna e de última geração em Carleton, no Michigan. A fábrica tinha um total de 275.000 metros quadrados e uma extração de 350 toneladas por dia.

O aquecimento do alto forno começou em agosto de 1970 e o primeiro vidro da Guardian foi retirado no final desse mês. Na dedicação oficial de 26 de outubro, Davidson disse aos líderes da indústria, comunidade, sociedade cívica e governo que “É intenção da Guardian ser uma verdadeira empresa de vidro do futuro, fazendo corresponder as propriedades do produto às necessidades das pessoas e é com isso em mente que estamos a entrar no campo do fabrico de vidro”.

1973

Lançamento da segunda linha flutuante em Carleton, no Michigan. Esta é a única fábrica da Guardian com dois fornos.

1974

A Guardian adiciona capacidade de fabrico à aquisição da Glass Guard Industries em Webster, no Massachusetts.

1974

A fábrica de vidro automóvel de Upper Sandusky, no Ohio, inicia as operações.

1978

A fábrica de vidro flutuante de Kingsburg, na Califórnia, inicia as operações.

1970
1970

A primeira fábrica de vidro flutuante inicia operações em Carleton, no Michigan.

A primeira fábrica de vidro flutuante inicia operações em Carleton, no Michigan.

É o momento decisivo da Guardian. Sem experiência na construção de uma fábrica de vidro flutuante e muitos obstáculos à frente, William Davidson apelou à sua equipa de engenheiros para desafiar as probabilidades e construir uma instalação moderna e de última geração em Carleton, no Michigan. A fábrica tinha um total de 275.000 metros quadrados e uma extração de 350 toneladas por dia.

O aquecimento do alto forno começou em agosto de 1970 e o primeiro vidro da Guardian foi retirado no final desse mês. Na dedicação oficial de 26 de outubro, Davidson disse aos líderes da indústria, comunidade, sociedade cívica e governo que “É intenção da Guardian ser uma verdadeira empresa de vidro do futuro, fazendo corresponder as propriedades do produto às necessidades das pessoas e é com isso em mente que estamos a entrar no campo do fabrico de vidro”.

1973

Lançamento da segunda linha flutuante em Carleton, no Michigan. Esta é a única fábrica da Guardian com dois fornos.

1974

A Guardian adiciona capacidade de fabrico à aquisição da Glass Guard Industries em Webster, no Massachusetts.

1974

A fábrica de vidro automóvel de Upper Sandusky, no Ohio, inicia as operações.

1978

A fábrica de vidro flutuante de Kingsburg, na Califórnia, inicia as operações.

1980
1980

A fábrica de vidro flutuante de Corsicana, no Texas, inicia as operações.

1981

A Guardian expande-se para a Europa com o lançamento da fábrica de vidro flutuante em Bascharage, no Luxemburgo.

A Guardian expande-se para a Europa com o lançamento da fábrica de vidro flutuante em Bascharage, no Luxemburgo.

A fábrica de vidro flutuante de Bascharage, no Luxemburgo, foi a primeira da Guardian na Europa e abriu caminho para a expansão mundial.

A localização central do Luxemburgo entre a Bélgica, a França e a Alemanha deu à empresa acesso imediato às regiões de vidro mais importantes da Europa.

Um pequeno número de gestores e técnicos formados nos EUA mudou-se para o Luxemburgo para assumir cargos de liderança na fábrica. A Guardian queria mostrar aos seus funcionários europeus as possibilidades de trabalhar num ambiente novo e excitante, para uma empresa que pretendia liderar o caminho na Europa como tinha nos EUA. Num processo cuidadoso de dar e receber, a Guardian aprendeu a funcionar como uma empresa europeia, enquanto uma força de trabalho europeia aprendeu a funcionar como parte da equipa da Guardian.

A movimentação da Guardian abalou o estabelecimento do vidro e a empresa foi mais tarde apelidada de "touro enraivecido" pelo Financial Times na Europa.

Em 2016, a Guardian celebrou 35 anos no Luxemburgo com a abertura oficial dos seus novos escritórios em Bertrange.

1982

A aquisição da AIRCO em Carleton, no Michigan, adiciona novas instalações de revestimento estrategicamente localizadas do outro lado da rua a partir da fábrica de vidro flutuante.

1982

A Guardian celebra o 50.º aniversário.

1983

A Guardian compra a fábrica de vidro modelado de Fullerton, na Califórnia.

1983

A Guardian adiciona um vidro de baixa emissividade (Low-E) ao portefólio de produtos.

A Guardian adiciona um vidro de baixa emissividade (Low-E) ao portefólio de produtos.

O vidro de baixa emissividade, ou E baixo, tem revestimentos metálicos transparentes microscopicamente finos que refletem a radiação de ondas longas e ajudam a tornar as casas e os edifícios mais eficientes em termos energéticos, tanto em climas quentes como frios.

O vidro de baixa emissividade foi fabricado pela primeira vez na Europa e, em seguida, introduzido no início da década de 1980 na América do Norte. Em 1983, a Guardian foi uma das primeiras empresas nos Estados Unidos a fabricar vidros de baixa emissividade depois de adicionar tecnologia de revestimento de pulverização à sua fábrica de vidro flutuante de Corsicana, no Texas.

Os revestimentos de baixa emissividade atuais são designs complexos e multicamadas concebidos para fornecer uma transmissão de luz visível elevada, reflexão de luz visível reduzida e reduzir a transferência de calor.

A Guardian adiciona um vidro de baixa emissividade (Low-E) ao portefólio de produtos.

O vidro de baixa emissividade, ou E baixo, tem revestimentos metálicos transparentes microscopicamente finos que refletem a radiação de ondas longas e ajudam a tornar as casas e os edifícios mais eficientes em termos energéticos, tanto em climas quentes como frios.

Muitos projetos de construção incorporam atualmente vidro de baixa emissividade para reduzir significativamente o uso de energia e os custos, reduzindo assim a pegada de carbono de um edifício.

A Guardian Glass fabrica revestimentos de baixa emissividade avançados para aplicações residenciais e comerciais para satisfazer as necessidades dos seus clientes em todo o mundo.

1984

A Guardian compra a fábrica de vidro flutuante de Floreffe, na Pensilvânia.

1985

A Guardian adquire a fábrica de vidro flutuante de Llodio, em Espanha.

1985

A Guardian passa a ser privada após 17 anos como empresa pública.

1985

A Guardian lança um novo programa HealthGuard em toda a empresa focado no bem-estar dos funcionários.

A Guardian lança um novo programa HealthGuard em toda a empresa focado no bem-estar dos funcionários.

Em 1985, a Guardian apresentou o HealthGuard, um esforço ambicioso e focado em elevar o bem-estar dos seus funcionários e controlar os custos com cuidados de saúde. Este programa de saúde global foi uma extensão da crença de William Davidson, a longo prazo, tanto nas virtudes da concorrência como na proposta de que a Guardian deveria apoiar os seus funcionários de todas as formas possíveis.

“Acredito que a HealthGuard é um dos melhores programas que já oferecemos aos funcionários da Guardian”, afirmou Davidson. “Incentivar as pessoas a assumir o controlo da sua saúde e a reduzir os custos com cuidados de saúde é um objetivo digno. Há muitos anos que acreditei pessoalmente no valor da condição física. O HealthGuard não diz aos funcionários como viver. Incentiva-os a considerar os efeitos do estilo de vida no seu bem-estar. A decisão de aceitar essas recomendações e de agir com base nelas depende de cada pessoa.”

Os programas de saúde da empresa tornar-se-iam mais comuns nos próximos anos e a Guardian era um líder reconhecido na arena. A abordagem inovadora da empresa foi apresentada num especial da CNN News.

O HealthGuard ajuda os funcionários da Guardian e os seus familiares a melhorar as suas vidas através de iniciativas educativas, atividade física, rastreios de saúde e divulgação na comunidade.

1986

É lançado o Programa de Bolsas de Estudo Universitárias da Guardian na América do Norte para apoiar os funcionários e os seus filhos na procura de educação superior.

1988

A fábrica de vidro flutuante de Richburg, na Carolina do Sul, e uma segunda fábrica de vidro flutuante no Luxemburgo (Dudelange), iniciam as operações.

1980
1980

A fábrica de vidro flutuante de Corsicana, no Texas, inicia as operações.

1981

A Guardian expande-se para a Europa com o lançamento da fábrica de vidro flutuante em Bascharage, no Luxemburgo.

A Guardian expande-se para a Europa com o lançamento da fábrica de vidro flutuante em Bascharage, no Luxemburgo.

A fábrica de vidro flutuante de Bascharage, no Luxemburgo, foi a primeira da Guardian na Europa e abriu caminho para a expansão mundial.

A localização central do Luxemburgo entre a Bélgica, a França e a Alemanha deu à empresa acesso imediato às regiões de vidro mais importantes da Europa.

Um pequeno número de gestores e técnicos formados nos EUA mudou-se para o Luxemburgo para assumir cargos de liderança na fábrica. A Guardian queria mostrar aos seus funcionários europeus as possibilidades de trabalhar num ambiente novo e excitante, para uma empresa que pretendia liderar o caminho na Europa como tinha nos EUA. Num processo cuidadoso de dar e receber, a Guardian aprendeu a funcionar como uma empresa europeia, enquanto uma força de trabalho europeia aprendeu a funcionar como parte da equipa da Guardian.

A movimentação da Guardian abalou o estabelecimento do vidro e a empresa foi mais tarde apelidada de "touro enraivecido" pelo Financial Times na Europa.

Em 2016, a Guardian celebrou 35 anos no Luxemburgo com a abertura oficial dos seus novos escritórios em Bertrange.

1982

A aquisição da AIRCO em Carleton, no Michigan, adiciona novas instalações de revestimento estrategicamente localizadas do outro lado da rua a partir da fábrica de vidro flutuante.

1982

A Guardian celebra o 50.º aniversário.

1983

A Guardian compra a fábrica de vidro modelado de Fullerton, na Califórnia.

1983

A Guardian adiciona um vidro de baixa emissividade (Low-E) ao portefólio de produtos.

A Guardian adiciona um vidro de baixa emissividade (Low-E) ao portefólio de produtos.

O vidro de baixa emissividade, ou E baixo, tem revestimentos metálicos transparentes microscopicamente finos que refletem a radiação de ondas longas e ajudam a tornar as casas e os edifícios mais eficientes em termos energéticos, tanto em climas quentes como frios.

O vidro de baixa emissividade foi fabricado pela primeira vez na Europa e, em seguida, introduzido no início da década de 1980 na América do Norte. Em 1983, a Guardian foi uma das primeiras empresas nos Estados Unidos a fabricar vidros de baixa emissividade depois de adicionar tecnologia de revestimento de pulverização à sua fábrica de vidro flutuante de Corsicana, no Texas.

Os revestimentos de baixa emissividade atuais são designs complexos e multicamadas concebidos para fornecer uma transmissão de luz visível elevada, reflexão de luz visível reduzida e reduzir a transferência de calor.

A Guardian adiciona um vidro de baixa emissividade (Low-E) ao portefólio de produtos.

O vidro de baixa emissividade, ou E baixo, tem revestimentos metálicos transparentes microscopicamente finos que refletem a radiação de ondas longas e ajudam a tornar as casas e os edifícios mais eficientes em termos energéticos, tanto em climas quentes como frios.

Muitos projetos de construção incorporam atualmente vidro de baixa emissividade para reduzir significativamente o uso de energia e os custos, reduzindo assim a pegada de carbono de um edifício.

A Guardian Glass fabrica revestimentos de baixa emissividade avançados para aplicações residenciais e comerciais para satisfazer as necessidades dos seus clientes em todo o mundo.

1984

A Guardian compra a fábrica de vidro flutuante de Floreffe, na Pensilvânia.

1985

A Guardian adquire a fábrica de vidro flutuante de Llodio, em Espanha.

1985

A Guardian passa a ser privada após 17 anos como empresa pública.

1985

A Guardian lança um novo programa HealthGuard em toda a empresa focado no bem-estar dos funcionários.

A Guardian lança um novo programa HealthGuard em toda a empresa focado no bem-estar dos funcionários.

Em 1985, a Guardian apresentou o HealthGuard, um esforço ambicioso e focado em elevar o bem-estar dos seus funcionários e controlar os custos com cuidados de saúde. Este programa de saúde global foi uma extensão da crença de William Davidson, a longo prazo, tanto nas virtudes da concorrência como na proposta de que a Guardian deveria apoiar os seus funcionários de todas as formas possíveis.

“Acredito que a HealthGuard é um dos melhores programas que já oferecemos aos funcionários da Guardian”, afirmou Davidson. “Incentivar as pessoas a assumir o controlo da sua saúde e a reduzir os custos com cuidados de saúde é um objetivo digno. Há muitos anos que acreditei pessoalmente no valor da condição física. O HealthGuard não diz aos funcionários como viver. Incentiva-os a considerar os efeitos do estilo de vida no seu bem-estar. A decisão de aceitar essas recomendações e de agir com base nelas depende de cada pessoa.”

Os programas de saúde da empresa tornar-se-iam mais comuns nos próximos anos e a Guardian era um líder reconhecido na arena. A abordagem inovadora da empresa foi apresentada num especial da CNN News.

O HealthGuard ajuda os funcionários da Guardian e os seus familiares a melhorar as suas vidas através de iniciativas educativas, atividade física, rastreios de saúde e divulgação na comunidade.

1986

É lançado o Programa de Bolsas de Estudo Universitárias da Guardian na América do Norte para apoiar os funcionários e os seus filhos na procura de educação superior.

1988

A fábrica de vidro flutuante de Richburg, na Carolina do Sul, e uma segunda fábrica de vidro flutuante no Luxemburgo (Dudelange), iniciam as operações.

1990
1990

A Guardian lança a fábrica de vidro flutuante joint venture em Maturín, na Venezuela.

1991

A fábrica de vidro flutuante de Oroshaza, na Hungria, inicia as operações.

1992

A Guardian adquire a Consolidated Glass & Mirror Company em Galax, na Virgínia, expandindo as capacidades de fabrico.

1992

A Guardian entra na Ásia com o lançamento da fábrica de vidro flutuante de Nong Khae, na Tailândia.

1992

A Guardian Japan Ltd. expande o alcance da empresa no Japão através do centro de distribuição e escritório de vendas.

1993

A fábrica de vidro flutuante Gujarat Guardian Limited (GGL), na Índia, inicia as operações.

A fábrica de vidro flutuante Gujarat Guardian Limited (GGL), na Índia, inicia as operações.

A GGL é a fábrica de vidro flutuante joint venture da Guardian com a Modi Rubber em Gujarate, na Índia.

1993

A Guardian adiciona uma terceira instalação no Luxemburgo com o lançamento da fábrica de vidro para automóveis de Grevenmacher.

1993

A fábrica de vidro flutuante de Tudela, em Espanha, inicia as operações.

1994

A Guardian entra na América Latina com um centro de distribuição em São Paulo, no Brasil.

1995

A Guardian muda-se de Novi, no Michigan, para a nova sede mundial em Auburn Hills, no Michigan.

1996

A fábrica de vidro flutuante de DeWitt, no Iowa, inicia as operações.

1996

A fábrica de vidro flutuante de Thalheim, na Alemanha, inicia as operações.

1996

A Guardian abre uma fábrica de vidro flutuante em Al Jubail, na Arábia Saudita.

A Guardian abre uma fábrica de vidro flutuante em Al Jubail, na Arábia Saudita.

A fábrica de vidro flutuante joint venture da Guardian em Al Jubail é conhecida como GulfGuard.

1997

A Guardian adiciona uma segunda fábrica de vidro flutuante na Tailândia, em Rayong.

1997

O centro de distribuição é estabelecido na Argentina.

1998

A fábrica de vidro flutuante de Geneva, em Nova Iorque, inicia as operações.

1998

A fábrica de vidro flutuante de Porto Real, no Brasil, inicia as operações.

1990
1990

A Guardian lança a fábrica de vidro flutuante joint venture em Maturín, na Venezuela.

1991

A fábrica de vidro flutuante de Oroshaza, na Hungria, inicia as operações.

1992

A Guardian adquire a Consolidated Glass & Mirror Company em Galax, na Virgínia, expandindo as capacidades de fabrico.

1992

A Guardian entra na Ásia com o lançamento da fábrica de vidro flutuante de Nong Khae, na Tailândia.

1992

A Guardian Japan Ltd. expande o alcance da empresa no Japão através do centro de distribuição e escritório de vendas.

1993

A fábrica de vidro flutuante Gujarat Guardian Limited (GGL), na Índia, inicia as operações.

A fábrica de vidro flutuante Gujarat Guardian Limited (GGL), na Índia, inicia as operações.

A GGL é a fábrica de vidro flutuante joint venture da Guardian com a Modi Rubber em Gujarate, na Índia.

1993

A Guardian adiciona uma terceira instalação no Luxemburgo com o lançamento da fábrica de vidro para automóveis de Grevenmacher.

1993

A fábrica de vidro flutuante de Tudela, em Espanha, inicia as operações.

1994

A Guardian entra na América Latina com um centro de distribuição em São Paulo, no Brasil.

1995

A Guardian muda-se de Novi, no Michigan, para a nova sede mundial em Auburn Hills, no Michigan.

1996

A fábrica de vidro flutuante de DeWitt, no Iowa, inicia as operações.

1996

A fábrica de vidro flutuante de Thalheim, na Alemanha, inicia as operações.

1996

A Guardian abre uma fábrica de vidro flutuante em Al Jubail, na Arábia Saudita.

A Guardian abre uma fábrica de vidro flutuante em Al Jubail, na Arábia Saudita.

A fábrica de vidro flutuante joint venture da Guardian em Al Jubail é conhecida como GulfGuard.

1997

A Guardian adiciona uma segunda fábrica de vidro flutuante na Tailândia, em Rayong.

1997

O centro de distribuição é estabelecido na Argentina.

1998

A fábrica de vidro flutuante de Geneva, em Nova Iorque, inicia as operações.

1998

A fábrica de vidro flutuante de Porto Real, no Brasil, inicia as operações.

2000
2000

A Guardian abre centros de distribuição de vidro flutuante em Veracruz, no México, e em Cartagena, na Colômbia.

2000

Abre o Guardian Science & Technology Center em Carleton, no Michigan

Abre o Guardian Science & Technology Center em Carleton, no Michigan

Em 2000, a Guardian abriu o Science & Technology Center, um dos laboratórios de vidro mais sofisticados e abrangentes do mundo. Desde então, o STC lançou inúmeras marcas de novos produtos e recebeu centenas de novas patentes.

William Davidson, presidente e CEO, tinha a visão de dirigir e liderar esta mudança. Numa visão do futuro para os funcionários, afirmou: "Durante os últimos 20 anos, a Guardian tem estado numa fase de despesas de capital ao construir fábricas de vidro flutuante a um ritmo de cerca de uma por ano. Temos de começar a olhar para as fábricas que temos e encontrar formas de torná-las mais rentáveis. Só podemos tornar-nos mais rentáveis através da mudança e é essa a direção que esta empresa tem de seguir. Por isso, tenho dois desafios para cada um de vocês. Em primeiro lugar, continuar a ser o produtor de baixo custo dos vossos produtos. Em segundo lugar, prosseguir o desenvolvimento de operações posteriores e mais novos produtos. Como empresa, precisamos de explorar as nossas capacidades atuais e a vantagem competitiva, ao mesmo tempo que desenvolvemos novas capacidades. Foram estas novas capacidades que farão passar a Guardian pelo momento inevitável em que as nossas capacidades antigas já não proporcionam uma vantagem. Devemos evoluir como empresa ou ficar para trás."

O pilar da nova direção da Guardian foi o estabelecimento do Science & Technology Center para unificar e coordenar aspetos críticos da inovação de produtos e processos. A localização do outro lado da rua de uma fábrica de vidro flutuante foi selecionada para que a empresa não crescesse fora do contacto com as realidades das operações do dia-a-dia. O Science & Technology Center tinha dois objetivos principais: fornecer produtos inovadores aos clientes da Guardian e desenvolver processos de fabrico eficientes que aumentassem a qualidade ao reduzir os custos dos clientes.

2000

A Guardian desenvolve a série SunGuard® de produtos de vidro revestido para aplicações comerciais.

A Guardian desenvolve a série SunGuard® de produtos de vidro revestido para aplicações comerciais.

Tornar-se-ia mais tarde num vidro de arquitetura avançada Guardian SunGuard®.

2002

A fábrica de vidro flutuante de Czestochowa, na Polónia, inicia as operações.

2003

A Guardian lança o maior revestimento de pulverização do mundo em Bascharage, no Luxemburgo.

2003

A fábrica de vidro flutuante de Goole, na Inglaterra, inicia as operações.

2003

A Guardian compra parcialmente a fábrica de vidro flutuante Egyptian Glass Company no Cairo.

2004

A fábrica de vidro flutuante de El Marqués, no México, inicia as operações.

2006

A Guardian apresenta o vidro ShowerGuard®, o primeiro vidro de duche com proteção permanente temperável da indústria.

2007

A fábrica de vidro flutuante de Ras Al Khaimah, nos Emirados Árabes Unidos, inicia as operações.

A fábrica de vidro flutuante de Ras Al Khaimah, nos Emirados Árabes Unidos, inicia as operações.

A fábrica de vidro flutuante joint venture da Guardian em RAK é conhecida como Guardian Zoujaj International Float Glass Co. LLC.

2007

A Guardian celebra o 75.º aniversário.

2008

A fábrica de vidro flutuante de Ryazan, na Rússia, inicia as operações.

2009

A fábrica de vidro flutuante de Tatuí, no Brasil, inicia as operações.

2000
2000

A Guardian abre centros de distribuição de vidro flutuante em Veracruz, no México, e em Cartagena, na Colômbia.

2000

Abre o Guardian Science & Technology Center em Carleton, no Michigan

Abre o Guardian Science & Technology Center em Carleton, no Michigan

Em 2000, a Guardian abriu o Science & Technology Center, um dos laboratórios de vidro mais sofisticados e abrangentes do mundo. Desde então, o STC lançou inúmeras marcas de novos produtos e recebeu centenas de novas patentes.

William Davidson, presidente e CEO, tinha a visão de dirigir e liderar esta mudança. Numa visão do futuro para os funcionários, afirmou: "Durante os últimos 20 anos, a Guardian tem estado numa fase de despesas de capital ao construir fábricas de vidro flutuante a um ritmo de cerca de uma por ano. Temos de começar a olhar para as fábricas que temos e encontrar formas de torná-las mais rentáveis. Só podemos tornar-nos mais rentáveis através da mudança e é essa a direção que esta empresa tem de seguir. Por isso, tenho dois desafios para cada um de vocês. Em primeiro lugar, continuar a ser o produtor de baixo custo dos vossos produtos. Em segundo lugar, prosseguir o desenvolvimento de operações posteriores e mais novos produtos. Como empresa, precisamos de explorar as nossas capacidades atuais e a vantagem competitiva, ao mesmo tempo que desenvolvemos novas capacidades. Foram estas novas capacidades que farão passar a Guardian pelo momento inevitável em que as nossas capacidades antigas já não proporcionam uma vantagem. Devemos evoluir como empresa ou ficar para trás."

O pilar da nova direção da Guardian foi o estabelecimento do Science & Technology Center para unificar e coordenar aspetos críticos da inovação de produtos e processos. A localização do outro lado da rua de uma fábrica de vidro flutuante foi selecionada para que a empresa não crescesse fora do contacto com as realidades das operações do dia-a-dia. O Science & Technology Center tinha dois objetivos principais: fornecer produtos inovadores aos clientes da Guardian e desenvolver processos de fabrico eficientes que aumentassem a qualidade ao reduzir os custos dos clientes.

2000

A Guardian desenvolve a série SunGuard® de produtos de vidro revestido para aplicações comerciais.

A Guardian desenvolve a série SunGuard® de produtos de vidro revestido para aplicações comerciais.

Tornar-se-ia mais tarde num vidro de arquitetura avançada Guardian SunGuard®.

2002

A fábrica de vidro flutuante de Czestochowa, na Polónia, inicia as operações.

2003

A Guardian lança o maior revestimento de pulverização do mundo em Bascharage, no Luxemburgo.

2003

A fábrica de vidro flutuante de Goole, na Inglaterra, inicia as operações.

2003

A Guardian compra parcialmente a fábrica de vidro flutuante Egyptian Glass Company no Cairo.

2004

A fábrica de vidro flutuante de El Marqués, no México, inicia as operações.

2006

A Guardian apresenta o vidro ShowerGuard®, o primeiro vidro de duche com proteção permanente temperável da indústria.

2007

A fábrica de vidro flutuante de Ras Al Khaimah, nos Emirados Árabes Unidos, inicia as operações.

A fábrica de vidro flutuante de Ras Al Khaimah, nos Emirados Árabes Unidos, inicia as operações.

A fábrica de vidro flutuante joint venture da Guardian em RAK é conhecida como Guardian Zoujaj International Float Glass Co. LLC.

2007

A Guardian celebra o 75.º aniversário.

2008

A fábrica de vidro flutuante de Ryazan, na Rússia, inicia as operações.

2009

A fábrica de vidro flutuante de Tatuí, no Brasil, inicia as operações.

2010
2012

A fábrica de vidro flutuante de Rostov, na Rússia, inicia as operações.

2012

A Koch Industries investe na Guardian Industries.

2013

Ron Vaupel é nomeado presidente e CEO da Guardian Industries Corp.

2013

A Custom Glass Solutions by Guardian é estabelecida para servir diversos segmentos de transporte na América do Norte.

2014

Kevin Baird é nomeado presidente e CEO da Guardian Glass.

2015

O Guardian Science & Technology Center completa a expansão.

O Guardian Science & Technology Center completa a expansão.

Em 2015, a Guardian concluiu a expansão do Science Technology Center (STC) em Carleton, no Michigan.

O STC é uma das forças impulsionadoras do compromisso da Guardian com a inovação, a qual cria valor para os seus clientes e fornece produtos que melhoram a vida das pessoas.

Com esta adição de 27.000 metros quadrados, o STC consegue acelerar a taxa de design e desenvolvimento do produto. Os destaques incluem um revestimento de vácuo de tamanho completo, uma parede de exposição de produtos de vidro, uma parede de demonstração de grande escala com fios elétricos para tecnologias avançadas de envidraçamento e um espaço de laboratório melhorado e expandido.

É de notar a adição de uma divisória de ponta concebida para alcançar resultados líquidos de energia zero utilizando os produtos de vidro comerciais de alto desempenho da Guardian, SunGuard SNX 51/23 e SunGuard Spandrel HT, e painéis de construção com fotovoltaicos integrados em edifícios.

“Este edifício de alto desempenho é uma demonstração funcional do compromisso da Guardian para com o avanço da tecnologia de vidro”, afirma Sheldon Davis, vice-presidente, Investigação e Desenvolvimento.

Para saber mais sobre o STC, a instalação SRG Global’s Advanced Development Center e o compromisso da Guardian para com a melhoria contínua na inovação de produtos e processos.

2016

A Guardian lança um novo revestimento na fábrica de vidro flutuante de Al Jubail, na Arábia Saudita.

2017

A Koch Industries, Inc. conclui a aquisição da Guardian Industries Corp.

A Koch Industries, Inc. conclui a aquisição da Guardian Industries Corp.

A Koch Industries, Inc. anunciou que concluiu a aquisição da Guardian Industries Corp. após a receção de todas as aprovações regulamentares. A Koch investiu inicialmente na Guardian em 2012 ao adquirir um interesse minoritário de 44,5 por cento na empresa na altura.

A Guardian traz novas capacidades e experiência para a Koch em várias indústrias de produção e distribuição altamente técnicas. Além de ser um dos maiores produtores mundiais de produtos de vidro flutuante fabricado de valor acrescentado, a Guardian é também líder em revestimentos de elevado valor em plástico para a indústria automóvel e distribuição de produtos de construção especializados.

“A Guardian começou em 1932 como uma pequena empresa de para-brisas em Detroit e, desde então, tornou-se um líder estabelecido que serve orgulhosamente uma base de clientes global em várias indústrias”, afirmou Ron Vaupel, presidente e CEO da Guardian. "A combinação da experiência da Guardian e das capacidades e infraestruturas existentes da Koch proporciona uma tremenda oportunidade para todos nós criarmos mais valor para os nossos clientes e para as comunidades nas quais operamos."

“A filosofia da Koch Industries é investir em empresas onde existe um benefício mútuo para ambas as entidades e para os seus clientes”, afirmou Charles Koch, presidente e CEO da Koch Industries. “As nossas capacidades ajudarão a Guardian a servir melhor os seus clientes, enquanto a sua experiência e conhecimentos específicos da indústria irão reforçar as operações da Koch. Embora trabalhemos com a Guardian desde 2012, acredito que o nosso progresso juntos apenas arranhou a superfície.”

Com a adição da Guardian, as empresas da Koch empregam agora mais de 120.000 pessoas em todo o mundo, com cerca de 70.000 pessoas nos Estados Unidos. As empresas da Guardian têm quase 150 localizações em mais de 25 países. Os termos do negócio não foram divulgados.

2010
2012

A fábrica de vidro flutuante de Rostov, na Rússia, inicia as operações.

2012

A Koch Industries investe na Guardian Industries.

2013

Ron Vaupel é nomeado presidente e CEO da Guardian Industries Corp.

2013

A Custom Glass Solutions by Guardian é estabelecida para servir diversos segmentos de transporte na América do Norte.

2014

Kevin Baird é nomeado presidente e CEO da Guardian Glass.

2015

O Guardian Science & Technology Center completa a expansão.

O Guardian Science & Technology Center completa a expansão.

Em 2015, a Guardian concluiu a expansão do Science Technology Center (STC) em Carleton, no Michigan.

O STC é uma das forças impulsionadoras do compromisso da Guardian com a inovação, a qual cria valor para os seus clientes e fornece produtos que melhoram a vida das pessoas.

Com esta adição de 27.000 metros quadrados, o STC consegue acelerar a taxa de design e desenvolvimento do produto. Os destaques incluem um revestimento de vácuo de tamanho completo, uma parede de exposição de produtos de vidro, uma parede de demonstração de grande escala com fios elétricos para tecnologias avançadas de envidraçamento e um espaço de laboratório melhorado e expandido.

É de notar a adição de uma divisória de ponta concebida para alcançar resultados líquidos de energia zero utilizando os produtos de vidro comerciais de alto desempenho da Guardian, SunGuard SNX 51/23 e SunGuard Spandrel HT, e painéis de construção com fotovoltaicos integrados em edifícios.

“Este edifício de alto desempenho é uma demonstração funcional do compromisso da Guardian para com o avanço da tecnologia de vidro”, afirma Sheldon Davis, vice-presidente, Investigação e Desenvolvimento.

Para saber mais sobre o STC, a instalação SRG Global’s Advanced Development Center e o compromisso da Guardian para com a melhoria contínua na inovação de produtos e processos.

2016

A Guardian lança um novo revestimento na fábrica de vidro flutuante de Al Jubail, na Arábia Saudita.

2017

A Koch Industries, Inc. conclui a aquisição da Guardian Industries Corp.

A Koch Industries, Inc. conclui a aquisição da Guardian Industries Corp.

A Koch Industries, Inc. anunciou que concluiu a aquisição da Guardian Industries Corp. após a receção de todas as aprovações regulamentares. A Koch investiu inicialmente na Guardian em 2012 ao adquirir um interesse minoritário de 44,5 por cento na empresa na altura.

A Guardian traz novas capacidades e experiência para a Koch em várias indústrias de produção e distribuição altamente técnicas. Além de ser um dos maiores produtores mundiais de produtos de vidro flutuante fabricado de valor acrescentado, a Guardian é também líder em revestimentos de elevado valor em plástico para a indústria automóvel e distribuição de produtos de construção especializados.

“A Guardian começou em 1932 como uma pequena empresa de para-brisas em Detroit e, desde então, tornou-se um líder estabelecido que serve orgulhosamente uma base de clientes global em várias indústrias”, afirmou Ron Vaupel, presidente e CEO da Guardian. "A combinação da experiência da Guardian e das capacidades e infraestruturas existentes da Koch proporciona uma tremenda oportunidade para todos nós criarmos mais valor para os nossos clientes e para as comunidades nas quais operamos."

“A filosofia da Koch Industries é investir em empresas onde existe um benefício mútuo para ambas as entidades e para os seus clientes”, afirmou Charles Koch, presidente e CEO da Koch Industries. “As nossas capacidades ajudarão a Guardian a servir melhor os seus clientes, enquanto a sua experiência e conhecimentos específicos da indústria irão reforçar as operações da Koch. Embora trabalhemos com a Guardian desde 2012, acredito que o nosso progresso juntos apenas arranhou a superfície.”

Com a adição da Guardian, as empresas da Koch empregam agora mais de 120.000 pessoas em todo o mundo, com cerca de 70.000 pessoas nos Estados Unidos. As empresas da Guardian têm quase 150 localizações em mais de 25 países. Os termos do negócio não foram divulgados.

Leia as últimas notícias da Guardian Glass